quarta-feira, 11 de abril de 2012

Daewoo Espero




Ele tem direção hidráulica, ar-condicionado, travas e vidros dianteiros elétricos, toca-fitas e volante com regulagem de altura. Tudo a partir de 6100 reais. Não estamos falando de um compacto popular, e sim de um sedã médio com motor 2.0 de 110 cavalos, o Daewoo Espero (pronuncia-se Daiú Éspero). Fabricado na Coréia do Sul, chegou ao Brasil em 1994 e já esteve entre os dez importados mais vendidos do país.

Eis aí o modelo ideal para quem procura um segundo ou terceiro carro para a família, mas não pensa em desembolsar muito, não quer um apertado popular pé-de-boi nem pensa em fazer seguro. Como é pouquíssimo roubado, seus donos costumam pará-lo na rua e economizar até no estacionamento. Porém saiba desde já que é casamento na certa. Revendê-lo, só com sorte e paciência.
O Espero tem a mesma plataforma do primeiro Vectra e linhas desenhadas pelo estúdio Bertone. Embora a versão CD pareça ser o top de linha e a DLX a básica, não é verdade. Ambas têm quase os mesmos equipamentos, inclusive opcionais - rodas de liga leve, teto solar, freios ABS, câmbio automático e CD player. A diferença está mais no acabamento em geral. Dê uma olhada no pára-choque dianteiro. Se tiver a grade bipartida na parte inferior, trata-se da versão CD, que conta ainda com espelho e vidro elétrico traseiros.
Também não é tão fácil encontrar um Espero à venda. Por ser barato demais, costuma ser vendido no esquema de cartazes presos ao vidro ou por indicação de um amigo. Uma solução é procurar em anúncios gratuitos de sites ou em jornais populares, que costumam ter uma farta oferta de modelos baratos.




Aonde o bicho pega...


MOTOR
Não são raros problemas no regulador de voltagem que acabam queimando os diodos do alternador ou descarregam a bateria. Aliás, é um defeito comum na antiga linha Vectra e Monza.

FREIOS
Mais uma característica indesejada herdada do Vectra. Em alguns casos, o pedal pode apresentar uma sensível perda de sensibilidade, ficando meio "borrachudo".

DIREÇÃO
Herança da linha GM, a cruzeta da coluna de direção apresenta uma folga com o tempo, mais perceptível em pisos irregulares. Outro defeito é o vazamento de fluido do sistema hidráulico, que ocorre principalmente na serpentina de refrigeração de fluido. Pode ser checado por meio de um exame na parte inferior do veículo.

EMBREAGEM
Se estiver dura de ser acionada e sem precisão, pode indicar avarias no disco ou no platô, mas também pode ser sinal de que há algum problema no sistema hidráulico do acionamento.





A voz do dono


"Eu precisava de um terceiro carro para a família. Pesquisei muito e acabei comprando um Espero 2.0 1995 de um conhecido meu, com cerca de 70000 quilômetros. O carro apresentava a manutenção em ordem, embora alguns defeitos tenham me irritado, como problemas no alternador, travas e vidros elétricos, além dos amortecedores. O escape também quebrou e foi difícil de achar o original. Mesmo assim, estou satisfeito, pois o carro possui vários equipamentos de série. Sei que tem venda mais restrita, mas por 8600 reais o que eu acharia melhor do que ele?"
Paulo Antônio de Souza, 34 anos, Curitiba (PR)






Nós dissemos


"A aceleração de 0 a 100 km/h decepcionou. Para cumpri-la, necessitou de 14,76 segundos. Mostrou-se muito lento, mesmo considerando o câmbio automático, que trabalha nas velocidades normal e esportiva. Em compensação, as médias de consumo agradaram: 8,15 km/l na cidade, 14,11 km/l rodando vazio na estrada e média final de 10,91 km/l. (...) O espaço interno é excelente. Para o motorista, um banco envolvente, com almofadas laterais e apoio para as pernas, estofamento com tecido sintético (que permite eliminação do calor e umidade do corpo) e altura regulável."
QUATRO RODAS, novembro de 1994






Preço de peças (em reais)


Original
Pára-choque dianteiro - 1175
Farol dianteiro - 310
Lanterna traseira - 145
Espelho externo elétrico - 310
Pastilha de freio - 145 a 115


Paralelo
Pára-choque dianteiro - 500
Farol dianteiro - 350
Lanterna traseira - 170
Espelho externo elétrico - 300
Pastilha de freio - 120




A rede sumiu, as peças não

A rede de concessionárias Daewoo não existe mais. Mas nada de desespero, pois o Espero é na essência um antigo Vectra - produzido aqui de 1994 e 1996. Tem o mesmo motor, câmbio e suspensão. No entanto há alguns peças que são exclusivas dele, como as pastilhas dianteiras. Existem três tipos diferentes (dependendo do ano e da versão) e só um é igual ao do Vectra. Já outros itens dão mais trabalho de encontrar, como os de acabamento ou lataria. O que poucos sabem é que as peças novas ainda estão à venda na única distribuidora oficial, a DM Motors do Brasil, em São Paulo, (11) 3675-2555. Em alguns casos (veja acima), elas são até mais baratas que as paralelas ou usadas. Uma dica: fuja de carros com adaptações mecânicas, mais comuns na suspensão, no sistema hidráulico da embreagem e no escapamento - veja se não há soldas em excesso e malfeitas.





* Reportagem publicada na edição de agosto de 2005 da revista QUATRO RODAS




Abraços!

2 comentários:

  1. Agradeço pela postagem completa, e tirou diversas dúvidas que eu tinha a respeito do Espero, e cheguei a conclusão de comprá-lo. Grato.

    ResponderExcluir
  2. Obrigado pela postagem, faz um ano que comprei um Espero 95 CD, não tive mtos problemas com o carro, só o alternador que é irritante, fiquei na mão pela segunda vez e sem aviso pq a luz da bateria nem acendeu, enfim... é um ótimo carro e completo, pra quem andava com uma carroça, mais conhecida como UNO, não tem carro melhor nessa faixa de preço.

    ResponderExcluir